Não existe mais a figura da “indicação política” no Governo de Santa Catarina. Assim como ocorre no Governo Federal, os ocupantes dos cargos no primeiro escalão são todos profissionais com experiência nas respectivas áreas. Eles têm autonomia para formar suas equipes técnicas.